Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todos os dias

Publicidade

Moradores pedem melhorias para as passarelas de Nilópolis

PASSARELA DE OLINDA
Em alguns pontos das passarelas já não há mais proteção. Foto: José Luiz

Insegurança, assaltos, falta de manutenção e corre-corre diário. São muitas  as reclamações apresentadas pela população nilopolitana à respeito das passarelas sobre a linha férrea na cidade. Principal meio de ligação entre os dois lados do município, o abandono das passarelas vem preocupando os moradores e chama a atenção para a falta de um programa de manutenção preventiva que as contemple.

BURACO PASSARELA
Buracos se espalham nas passarelas. Foto: José Luiz

No bairro de Olinda, os moradores contam com três passarelas, sendo uma delas o acesso à estação ferroviária do bairro. Na passarela em frente ao Calçadão, a iluminação é precária. O resultado são os vários relatos de assaltos no local. “Tenho que passar por aqui sempre, pois a outra passarela é muito alta e longa, podiam colocar ao menos mais iluminação, assim a situação iria melhorar”, disse o vendedor Luiz Cláudio, apontando para a passarela da Estação de Olinda.

“Tem parte que a gente evita pisar por causa dos buracos. Quando passa o trem, a passarela treme”, denuncia a médica Isaurina Nogueira, referindo-se à passarela em frente à esquina com a Rua Doutor Manoel Reis. “O piso não tem aderência. Por isso, quando chove, fica escorregando. É muito liso”, completa.

O piso na maioria das passarelas apresenta buracos surgidos a partir da ferrugem. Degraus e corrimãos também passam pelo processo de corrosão. O estado de conservação das passarelas sobre a linha férrea da Avenida Getúlio de Moura preocupa quem precisa atravessá-las. Os pedestres reclamam que a chuva, além de acelerar a corrosão, torna o piso escorregadio e que as vibrações quando o trem passa são cada vez mais intensas.

PASSARELA ASSAI
No Centro, a iluminação apresenta falhas. Foto: André Santos

Na passarela da Estação Ferroviária de Nilópolis, a obra para colocação de escadas rolantes está parada há quase um ano e os degraus das partes que restaram da antiga estrutura estão gastos e os corrimãos apresentam pontos de ferrugem. “Não tenho medo de passar. Mas precisa, sim, de reforma. Faz tempo que está assim”, comenta o analista de sistemas Edson Muniz.

O educador físico Gláucio Antunes, precisa usar a passarela em frente ao Supermercado Assaí diariamente para chegar ao trabalho. “Passo para pegar o ônibus e a iluminação está com falhas e tem uns buracos também”, aponta.

Ao redor das passarelas, há lixo de vários tipos. O problema é causado pelo despejo ininterrupto de resíduos, segundo moradores. “Não é só quem mora aqui. Tem comerciante também”, revela uma senhora, que prefere não se identificar. “Fede muito. Mas o pior não é isso. A dengue deve estar tomando conta de tudo”, adianta.

O pintor Claudio Castro, só usa as passarelas quando está acompanhado e antes de anoitecer. Foi ele que alertou a equipe do Nilópolis Online sobre o perigo de a máquina fotográfica ser levada por assaltantes a qualquer momento. “Por aqui é assim. Quando você menos imagina, vem alguém armado e leva tudo o que você tem”, afirma Claudio.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais