Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Carros cercam praças de Nilópolis

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI
PONTO DE ÔNIBUS PRAÇA
Na Praça Prefeito Miguel Abrão há um mini-terminal de ônibus. Foto: Diego Barbosa

Praças são espaços de integração das pessoas. Pelo menos deveriam ser. Nem sempre é o que acontece em Nilópolis. Mais do que locais voltados para os pedestres, as praças da cidade têm se transformado em pontos de estacionamento irregular pelo município. Em algumas, o acesso das pessoas ao espaço público e o tráfego dos demais veículos fica limitado.

As praças acabam concentrando lanchonetes e bares, que por sua vez, atraem clientes que usam carros e motos para fazer a tradicional “boquinha” ou simplesmente bater papo e se esquecem de que há outras pessoas que precisam se deslocar e deixam os seus automóveis estacionados em qualquer canto, sem se importar com os transtornos provocados.

Na Praça Osmar Serpa de Carvalho, no bairro Manoel Reis, tradicional ponto de encontro de jovens e adolescentes que frequentam as lanchonetes, nos finais de semana fica quase impossível passar de carro sem antes discutir ou gastar muita buzina. “É um inferno passar aqui, eles param os carros e motos onde querem e ninguém faz nada. A Prefeitura é omissa e finge que não sabe”, reclama o motorista de ônibus Jair Ferreira, que acrescenta dizendo que muitas das vezes é obrigado a mudar o itinerário para não provocar um acidente.

Pedestres sem espaço

PRAÇA VEREADOR ORLANDO HUNGRIA
Praça Vereador Orlando Hungria. Foto: AVMF

Localizada no Centro do município, em frente à Prefeitura a Praça Vereador Orlando Hungria é cercada de automóveis. Os estacionamentos permitidos ocupam o espaço por completo, restando apenas um trecho usado como passagem. A designer Bruna Ferreira, já havia observado a tendência da cidade em disponibilizar espaço para os carros até mesmo nas praças. “Em outras praças da cidade, essa mesma cena se repete. O pedestre tem cada vez menos espaço”, reclamou.

A Praça Prefeito Miguel Abrão, em frente a Estação Ferroviária, é um dos maiores símbolos do Centro. A sua origem remonta a fundação do município, quando os primeiros moradores iniciaram a venda dos lotes. É considerada a primeira praça de Nilópolis. Mas hoje é, principalmente, um espaço para estacionamento. Entre os dois lados da praça, uma via ficou segregada para os carros que param de qualquer modo e em um outro ponto há um mini-terminal de ônibus. A urbanista Virgínia Pontual, professora do Departamento de Pós-graduação de Arquitetura da UFPE, fala sobre os prejuízos dessa opção para a cidade. “Os carros funcionam como cerca e algumas praças já têm até grades. Quem precisa de um lugar para estacionar deve pagar por isso. Esse espaço deve ser devolvido às pessoas”, reforçou.

Nas demais praças do município, a situação é a mesma. Os empreendimentos localizados nesses locais não dispõe de estacionamento próprio e a praça e as ruas acabam sendo as opções, atrapalhando a circulação viária. “É importante ter um ordenamento e espaço para todos, até por uma questão de segurança, pois fica difícil para o pedestre perceber a calçada, principalmente o deficiente físico e prejudica o trânsito”, criticou.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...