Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Saúde

Hospital em Nilópolis recebe vítima de explosão na Região Serrana

VÍTIMA DE EXPLOSÃO EM PETRÓPOLIS
Foto: Divulgação
Adicione nosso número de WhatsApp: +55 (21) 98946-3738 e envie uma mensagem com o texto "NILÓPOLIS" e receba, com exclusividade, as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet.

Com quase 50% do corpo queimado, o vendedor autônomo Carlos Gabriel Bulhões de Souza, de 32 anos, está internado em estado grave, no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia, antigo Vereador Melchiades Calazans (HEVMC), em Nilópolis. Morador na Rua 24 de Maio, em Petrópolis, Região Serrana do Rio, ele foi vítima de uma explosão causada pelo botijão de gás.

Com quase 50% do corpo queimado, o vendedor autônomo Carlos Gabriel Bulhões de Souza, de 32 anos, está internado em estado grave, no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia, antigo Vereador Melchiades Calazans (HEVMC), em Nilópolis. Morador na Rua 24 de Maio, em Petrópolis, Região Serrana do Rio, ele foi vítima de uma explosão causada pelo botijão de gás.

A filha, de apenas oito anos, teve pequenas lesões, como sobrancelha e cabelos queimados. Segundo Lana do Espírito Santo Cunha, de 30 anos, tudo aconteceu na noite do último dia 26 de setembro. “Havia um vazamento de gás no botijão e não percebemos. Com certeza já estava escapando há várias horas e quando ele riscou o fósforo na cozinha, ocorreu uma espécie de explosão”, explica.

HOSPITAL DE TRAUMATOLOGIA E ORTOPEDIA
Hospital de Traumatologia e Ortopedia da Baixada Fluminense. Foto: Divulgação

Carlos Gabriel teve o corpo atingido pelas chamas, que se dissiparam em seguida. Assustada, a esposa pediu ajuda da médica da família. O vendedor foi levado para o Hospital Alcides Carneiro onde, inicialmente, os profissionais diagnosticaram 80% do corpo queimado e optaram pela transferência para o hospital de Nilópolis. “Hoje, em nova avaliação médica, verificaram 47% do corpo queimado. Porém, ainda não existe previsão para alta”.

Enquanto isso, a família de Carlos Gabriel, passa por dificuldades. Além de estar desempregada, a esposa, Lana, precisa ficar ao lado do marido. Por conta disso, amigos e familiares iniciaram uma campanha pelas redes sociais para angariar fundos para mantê-la em Nilópolis, junto com o vendedor e garantir o sustento da filha, que permanece em Petrópolis, aos cuidados de uma tia.

Quem quiser ajudar a família, pode entrar em contato com Lana, através do telefone (24) 98823-7358.

Publicidade