Cabral Utilidade Pública

Dia da Beleza Negra é realizado em Nilópolis

Dia da Beleza Negra é realizado em Nilópolis
O evento teve entrada franca e contou com oficina de tranças e turbantes, além dos serviços gratuitos de tranças afro e decoração de unhas. Foto Divulgação

Para comemorar o Mês da Consciência Negra, o Projeto A Arte Gerando Renda, da ONG Favela Mundo, promoveu o Dia da Beleza Negra, em Nilópolis, na manhã desta terça-feira, no Colégio Estadual Marechal Zenobio da Costa, em Olinda. O evento teve entrada franca e contou com oficina de tranças e turbantes, além dos serviços gratuitos de tranças afro e decoração de unhas.

“Criamos o Dia da Beleza Negra há dois anos para fortalecer os laços com as comunidades que estamos inseridos. Já realizamos edições na Maré, Rocinha, Piedade e na Rocinha. Viemos para Nilópolis atendendo a um pedido do colégio, mas seria um prazer enorme trazer nossas oficinas para a Baixada Fluminense”, conta Marcello Andriotti, fundador da ONG Favela Mundo, idealizadora do A Arte Gerando Renda. “Muitos de nossos alunos no Município do Rio, são de Nova Iguaçu, Duque de Caxias e até de Nilópolis, entendemos que existe uma demanda muito grande por oficinas artísticas na região e estamos buscando parcerias para pleitear essa possibilidade”, convida.

“É muito importante termos iniciativas assim, incentivamos as meninas a se cuidarem, aumenta a autoestima e mostra novas possibilidades profissionais”, aponta Elaine Candido, professora do colégio, que conferiu de perto o trabalho desenvolvido pelo A Arte Gerando Renda, a estudante Raquel Caroline, 16, concorda: “Achei tudo muito interessante, ajuda a conhecer nossos talentos, não sabia que eu conseguia trançar”, conta entusiasmada.

O Projeto A Arte Gerando Renda – indicado ao Prêmio Marketing Best de Sustentabilidade 2015 – foi criado para gerar oportunidades para moradores de favelas e periferias que têm vontade de trabalhar com arte. Cada curso tem a duração de dez semanas, com aulas semanais. Ao final, os participantes recebem certificado e poderão estagiar em barracões de escolas de samba e em produções teatrais. Os alunos de 2017 tiveram a oportunidade de trabalhar nos desfiles da Mangueira, Salgueiro, Beija-flor, entre outras.

Fonte: Solidário

Leitores Online

15 Leitores visualizando esta matéria

Publicidade

Publicidade