Saúde

Nilópolis terá atividades na Semana Municipal de Combate à Hanseníase

Nilópolis terá atividades na Semana Municipal de Combate à Hanseníase
Adicione nosso número de WhatsApp: +55 (21) 98946-3738 e envie uma mensagem com o texto "NILÓPOLIS" e receba, com exclusividade, as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet.

Para sensibilizar a população em relação ao “Dia Mundial de Luta contra a Hanseníase”, celebrado sempre no último domingo de janeiro de cada ano, a Prefeitura de Nilópolis, através da Secretaria de Saúde, por meio do Programa Municipal de Hanseníase, realizará diversas atividades em alusão a este dia, no período de 21 de janeiro a 04 de fevereiro, em todas as unidades de saúde.

Durante esse período, batizado de “Janeiro Roxo”, serão realizadas palestras, reuniões em sala de espera, abordagem e panfletagem em áreas próximas as unidades de saúde, tais como: igrejas, estabelecimentos comerciais, praças e afixação de cartazes com o intuito de informar, esclarecer, identificar e tratar pessoas com hanseníase.

O objetivo é desconstruir o preconceito contra a doença e chamar a atenção para os sintomas, além de mostrar que há tratamento. “A Secretaria Municipal de Saúde está com uma programação intensa de combate à hanseníase, como nos determina o prefeito Farid Abrão. Queremos incentivar as pessoas a examinar sua pele, verificar seu corpo e valorizar os sintomas, caso note alguma manchinha ou sinal diferente, procure um posto de saúde do município, pois hanseníase tem cura”, alertou o subsecretário Uilen Barbosa.

No encerramento da campanha, no dia 04 de fevereiro, das 8:30h às 12h, uma grande campanha de “Sintomático Dermatológico” será realizado no Posto de Saúde Dr. Armando Augusto de Almeida, localizado na Rua Marques Canário, 940, Nossa Senhora de Fátima.

Sobre a hanseníase

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa que possui cura. A pessoa pode ficar de dois a dez anos com a bactéria causadora da doença incubada no corpo sem manifestar os sintomas que são: manchas na pele com diminuição da sensibilidade, caroços pelo corpo, dor e sensação de choque nos nervos dos braços, pernas, pés, mãos e diminuição da força muscular nas extremidades.

A hanseníase é transmitida por meio das vias respiratórias, tosse e espirros emitidos por uma pessoa contaminada, e por contato prolongado. Não se contrai hanseníase por meio de copos, pratos, talheres, nem em assentos, apertos de mão, abraço, beijo, picada de inseto, aleitamento materno, doação de sangue, relação sexual ou gravidez.

O tratamento tem duração de seis a 12 meses e é oferecido gratuitamente pelo município. Já no início do tratamento a pessoa deixa de transmitir a doença, por isso, não deve ser separada de sua família nem interromper atividades rotineiras.

Leitores Online

14 Leitores visualizando esta matéria

Publicidade

Publicidade