Polícia

Ex-deputado Simão Sessim esclarece sobre sequestro de seu filho

Ex-deputado Simão Sessim esclarece sobre sequestro de seu filho
O ex-deputado Simão Sessim. Foto: Divulgação

A assessoria de imprensa do ex-deputado federal, Simão Sessim, divulgou na tarde desta quarta-feira (06), uma Nota Oficial acerca do sequestro-relâmpago sofrido pelo seu filho, o médico Marcelo Sessim, ocorrido na noite de terça-feira (05).

Segue abaixo a Nota Oficial:

O ex-deputado Simão Sessim tomou conhecimento ontem à noite que seu filho, Marcelo Sessim, sofreu um sequestro-relâmpago em um assalto por Joshson José Bandeira, em um shopping no Rio, após ficar com uma arma apontada para sua cabeça. No momento, Marcelo Sessim está na 64ª DP – São João de Meriti, acompanhado por um advogado, denunciando e prestando depoimento sobre o assalto.

Joshson José Bandeira trabalhou como cabo eleitoral na campanha do ex-deputado por ser elemento atuante na política da Baixada. Tanto que o mesmo já foi candidato a vereador.

Seja qual for a quantia achada com Joshson, o ex-deputado afirma categoricamente que esse dinheiro não pertence a ele.

Qualquer novidade sobre o caso o ex-deputado dará notícias.

O sequestro-relâmpago veio a tona após o Jorna O Dia ter publicado na noite da última terça-feira (05) uma matéria em que informava sobre a prisão de Joshson José Bandeira, de 43 anos, que estava em um ônibus na Rua Elisário de Sousa, no bairro Vila Norma, em São João de Meriti, quando passageiros perceberam que ele estava armado. Com medo de um suposto assalto, eles acionaram os policiais militares do 21º BPM (São João de Meriti)  que o apresentaram na delegacia. Com ele foram encontrados R$ 149.800 em espécie e um revólver calibre 38 com a numeração raspada.

Ex-deputado Simão Sessim esclarece sobre sequestro de seu filho
Dinheiro apreendido com Joshson José Bandeira. Foto: Divulgação

Em sua defesa, Joshson alegou para policiais do 21º BPM (São João de Meriti) que o dinheiro pertencia ao ex-deputado federal Simão Sessim, do PP, para quem trabalharia como assessor e teria pego a quantia com Marcelo Sessim, em um shopping na Barra da Tijuca, para ser entregue a Eduardo Amorim, que atualmente ocupa o cargo de secretário de Trabalho, Emprego e Desenvolvimento Econômico.

Revoltado, o ex-parlamentar desmentiu a versão de Bandeira. “Ele é um bandido. Tudo isso é mentira. Ele trabalhou na última campanha pra gente pegando as necessidades dos eleitores, mas foi demitido porque não gostava de trabalhar. O Dudu (Eduardo Amorim) cobrava muito dele”, protestou Sessim, defendendo inclusive o secretário.

Joshson José Bandeira é irmão do ex-vereador de Nilópolis, Wilson José Bandeira, mais conhecido como Wilsinho Bahia (PMDB), assassinado em 2015.

O delegado da 64ª DP (São João de Meriti), Vinicius Domingos, alegou que o caso está sob sigilo para não atrapalhar as investigações.

Publicidade