Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

SuperVia nega retorno do trem especial Nilópolis x Central

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Não é de hoje que a concessionária de trens urbanos SuperVia desrespeita os moradores de Nilópolis. As duas estações localizadas no municípios sofrem com a falta de acessibilidade e problemas de segurança. E quando se pensa que não poderia haver algo para piorar, a empresa se nega a retornar com a composição especial Nilópolis x Central do Brasil, que partia, de segunda a sexta, às 6h50, da estação localizada no Centro do município.

Nem mesmo um pedido feito por um deputado foi suficiente para fazer com que a companhia respeitasse os seus “clientes” nilopolitanos. No último dia 28 de março, o deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL), que já foi secretário de Cidadania e Direitos Humanos em Nilópolis solicitou, mediante ofício ao presidente da Supervia, Sr. José Carlos Prober, o retorno da composição que fazia o trecho Nilópolis x Central do Brasil. 

RESPOSTA DA SUPERVIA
SuperVia alega que o “trem especial tinha baixa procura”. Passageiros não concordam!. Foto: Divulgação

Nem mesmo as inúmeras alegações que justificavam o retorno da composição foram suficientes para sensibilizar a diretoria a retornar com a viagem extra. O deputado Rodrigo Amorim e o morador Leandro Hungria, filho do ex-vereador Jorge Nei, receberam com surpresa a resposta da concessionária. A SuperVia alega que o trem extra funcionou em caráter experimental de março de 2012 a março de 2017 e que este foi retirado da grade operacional por baixa taxa de ocupação. Dois fatos claros nos causaram surpresa: um deles é como ser possível chamar de experimental algo que funcionou durante cinco anos? E segundo, como baixa ocupação, se a composição atendia não apenas os usuários moradores de Nilópolis – o que já o justificaria, pois o fluxo de passageiros é muito grande – como das estações seguintes do ramal em direção a Deodoro?”, questiona Leandro Hungria.

Resposta inaceitável

A Supervia alega ainda que como a composição foi retirada da grade, seria um retrocesso recolocá-la, recusando-se a atender a solicitação, mesmo diante das explicações de que as composições que tem origem na estação de Japeri, já chegam a Nilópolis completamente lotadas, impossibilitando o acesso dos passageiros, oferecendo risco e causando transtornos e atrasos a todos. “Retornar com algo que atendia bem aos nilopolitanos não pode ser considerado retrocesso de forma alguma e, por isso, não vamos desistir. Vamos continuar buscando meios para o retorno do trem extra Nilópolis-Central do Brasil”, garantiu o deputado estadual, Rodrigo Amorim.

LEANDRO HUNGRIA
Leandro Hungria e o pedido. Foto: Divulgação

Nas ruas a população se mostrou indignada e pede que o deputado estadual que não desista de defender os moradores de Nilópolis contra a concessionária:

“Não podemos ficar reféns de uma empresa que não demonstra o mínimo de respeito para com a gente. Nilópolis merece respeito!”, diz Luciano Ferreira, morador de Olinda.

“Os trens atrasam, as estações são sujas e sem nenhum tipo de segurança, e quando pedimos algo é assim, eles não respeitam. Torço para que o deputado continue a cobrar em nosso favor”, opina Rafael Cândido, morador do bairro Cabuís.

ALERJ pode intervir

A questão agora será analisada pela Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro – ALERJ, que irá analisar a resposta e determinar quais medidas podem ser adotadas.

Enquanto isso os nilopolitanos que precisam se utilizar dos trens da SuperVia vão continuar a viajar em composições lotadas.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais