Polícia Poder Legislativo

Jorge Henrique Nunes volta à Câmara de Nilópolis com discurso emocionado

JORGE HENRIQUE NUNES
Vereador Jorge Henrique é o autor das honrarias. Foto: Divulgação
Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou pelo Telegram CLIQUE AQUI

A sessão realizada nesta terça-feira (22) na Câmara Municipal de Vereadores marcou o retorno do vereador Jorge Henrique Nunes (SD) à Casa. O momento de debate e decisões deu espaço a esclarecimentos sobre sua prisão e o processo que está em andamento.

O parlamentar decidiu usar a tribuna para relatar o momento difícil em que está passando desde que foi preso no último dia 09 de maio. Popularmente conhecido como “Dedinho”, ele nega as acusações e diz acreditar que a verdade vai prevalecer e que as pessoas sabem de sua índole e conhecem o seu caráter e que jamais iria cometer tal crime. Além disso, o vereador relatou que tudo isso é novidade e que esta foi a primeira vez que foi detido, o que deixou ele profundamente triste.

Entenda o caso

No último dia 9 de maio, a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) prendeu o vereador em sua casa. Segundo a Polícia, o acusado comandaria uma organização criminosa e teria encomendado a morte do vereador e policial civil Roberto de Barros Batista (PTB).

A motivação seria após Roberto de Barros ter pedido um mandado de segurança para anular um ato de Dedinho sobre a disputa pela Presidência da Câmara de Nilópolis. Segundo o delegado Moisés Santana, responsável pela investigação, insatisfeito pelo “desaforo”, Dedinho teria encomendado a morte de Roberto por R$ 200 mil.

Liberdade

Após quase 2 semanas preso Jorge Nunes conseguiu que o pedido de habeas-corpus feito pela sua defesa fosse deferido pela Justiça no dia 17 de maio.

Publicidade