Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Centro Utilidade Pública

Encontros irão discutir ordenamento do polo gastronômico de Nilópolis

POLO GASTRONÔMICO DE NILÓPOLIS
Operação restabeleceu a ordem e a paz no local. Foto: Divulgação
Clique AQUI e receba, com exclusividade, as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet.

A discussão em torno das regras de ordenamento do Polo Gastronômico de Nilópolis prosseguem nesta semana. Duas reuniões com moradores, comerciantes e autoridades serão realizadas.

A primeira ocorre nesta segunda-feira (27), às 19h, com moradores e representantes das policiais Civil e Militar e órgãos da Prefeitura, como a Coordenadoria de Ordem Pública e a Secretaria de Transportes. Já na terça-feira (28) no mesmo horário a reunião será com os moradores, comerciantes estabelecidos no polo e representantes das policias e da Prefeitura. O evento é aberto e será realizado na Casa de Festas Estrela, localizada na Rua Eliseu de Alvarenga, 1067, Centro.

O objetivo é a criação de uma lei que regulamente o polo da cidade, criando uma série de regras que ajudem a alavancar essas áreas como destino turístico gastronômico, mas sem causar danos à comunidade onde estão inseridos, respeitando as especificidades de cada local.

“Nosso objetivo é transformar a Rua Alberto Teixeira da Cunha, no Centro, num polo gastronômico que seja referência tanto pela qualidade da nossa gastronomia quanto pela organização do local, tornando-se um lugar bom tanto para quem nos visita, quanto para quem mora aqui. A ideia vai além de um simples ordenamento, é necessário que todos estejam unidos em prol da revitalização do local, com projetos de paisagismo e recuperação da rua como forma de contrapartida às mudanças que estão sendo geradas no local, que antes era tipicamente residencial, e hoje está se tornando comercial, mas tudo feito de acordo com as orientações tanto do Governo Municipal, quanto do Ministério Público e também das autoridades de segurança pública”, explicou o coordenador interino de Ordem Pública, Gessé Cintra.

Publicidade