Cultura

Conheça a festa junina que acontece em Brasília criada por nilopolitanos

Conheça a festa junina que acontece em Brasília criada por nilopolitanos 7
Foto: Luis Claudio Ribeiro/Arquivo Pessoal
Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou pelo Telegram CLIQUE AQUI

Na cidade de Sobradinho, Distrito Federal, um festa acontece há cerca de 50 anos e que veio crescendo a cada edição. Além da diversão, o evento conta com um objetivo social de oferecer comidas típicas e bebidas. Porém o que muitos não sabem é que essa tradição começou por nilopolitanos.

Chamado de Arraiá do Guetho, a festa começou há 50 anos, quando militares de Nilópolis foram transferidos para a Capital Federal em 18 de abril de 1968. Os bombeiros e policiais decidiram se reunir para manter acesa a tradição das festas juninas.

Após todos esses anos, o evento teve o endereço adaptado para Sobradinho 1. Em 2003, os filhos desses militares decidiram continuar com o legado da família nilopolitana e passaram a organizar os eventos.

O esquema diferenciado de entrada para a festa foi ensinado pelos pais dos organizadores do evento, de acordo com um dos responsáveis pelo arraial e comerciante autônomo Marcus Estáquio da Silva, 50 anos. Metade das comidas do evento são feitas pelos organizadores e doadas por comerciantes locais. O evento contou com pratos típicos da época junina, como pipoca, caldo e canjica.

“Aqui não tem isso de pagar por nada, pois, desse modo, perderíamos a essência de tudo. O que pedimos é a colaboração, para que a festa seja aproveitada por todos, sem qualquer problema”, explica o morador de Sobradinho 1.

O evento será animado com apresentações diversas, mas a principal aposta é a ‘Quadrilha Maluca’, que recebe cerca de 100 casais de idosos, adultos e crianças. “Demos esse nome porque não fazemos um ensaio prévio. É tudo aberto para quem quiser participar. É uma festa para a família, para comemorar a vida e aproveitar cada momento”, garante Marcus.

A quadrilha se apresenta entre 45 e 50 minutos. Contudo, outra diferença das apresentações convencionais está no estilo de música. O organizador explica que toca as músicas tradicionais, mas o som também é mixado com músicas e batidas atuais, que vão desde o funk ao forró e axé.

A 16ª edição do Arraiá do Guetho ocorreu no último sábado, 15 de julho, com uma grande expectativa de público.

*com informações do Correio Braziliense