Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Centro Transportes

Procon Nilópolis convoca SuperVia para explicar desrespeito para com deficientes

CADEIRANTE CARREGADO NO COLO
Cadeirante é carregado no colo. Foto: Via Whatsapp
Clique AQUI e receba, com exclusividade, as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet.

Na manhã desta quinta-feira (12), publicamos a resposta da SuperVia à uma solicitação do deputado estadual Rodrigo Amorim, que após a iniciativa do empresário e morador, Leandro Hungria, cobrou da concessionária de trens urbanos o cumprimento da Lei Federal nº 10.098, popularmente conhecida como Lei da Acessibilidade.

REVEJA A MATÉRIA

DR. LUIS FABIANO
Dr. Luis Fabiano é o superintendente do Procon Municipal. Foto: Divulgação

Diante da revolta da população, que usou as redes sociais para demostrar a irritação com a resposta da empresa, o Procon Municipal de Nilópolis, autarquia ligada à Secretaria Municipal de Cidadania e Direitos Humanos, resolveu convocar a empresa para esclarecer o que seria a “modalidade de acessibilidade assistida aos passageiros que possuem alguma deficiência ou mobilidade reduzida”, além de cobrar um cronograma de obras para fazer cumprir a Lei de Acessibilidade.

“O Procon de Nilópolis não poderia ficar alheio a este desrespeito. Assim que tomei conhecimento da resposta da concessionária enviei ofício agendando a audiência, que é aberta ao público e aproveito para convocar a população a estar presente. Vamos cobrar uma posição deles”, disse o superintendente do Procon Municipal, Dr. Luis Fabiano.

A audiência será realizada no próximo dia 25, às 14h, na sede do Procon Municipal, que fica na Rua Pedro Álvares Cabral, 305, Centro. Como explicou o superintendente a audiência é aberta ao público.

Entenda o caso

RODRIGO AMORIM E LEANDRO HUNGRIA
O empresário Leandro Hungria e o deputado Rodrigo Amorim. Foto: Divulgação

A polêmica começou no último dia 09, quando o empresário e morador, Leandro Hungria, divulgou em suas redes sociais que havia pedido ao deputado estadual, Rodrigo Amorim, para cobrar da concessionária de trens urbanos o cumprimento da Lei Federal nº 10.098, popularmente conhecida como Lei da Acessibilidade.

Dois dias depois o empresário usou as redes sociais para se manifestar diante da resposta da empresa, que considerou como um grande deboche para com a população nilopolitana:

“Todos nós sabemos que existe a Lei Federal nº 10.098 que obriga as empresas concessionárias de transportes a dotarem veículos e estações de condições que permitam o deslocamento de deficientes físicos. Em Nilópolis não há nada disso, o acesso às plataformas é feito, exclusivamente, por escadas e a descida ou subida dos cadeirantes, por exemplo, só pode ser feito carregando no colo, expondo todos ao risco de um acidente, que pode até ser fatal”, diz o empresário.

IDOSO SOBE ESCADAS
Idoso é obrigado a subir a escadaria. Foto: Divulgação

E nesta quinta-feira (12), após a repercussão do caso, o Procon Municipal de Nilópolis resolveu intervir e entrou na briga para se valer a Lei no município. É aguardar cenas do próximo capítulo.

Publicidade