Transportes

Empresário trava uma disputa contra a Supervia pelo respeito aos nilopolitanos

LEANDRO HUNGRIA
Leandro Hungria participou da reunião na ALERJ ao lado do deputado, Rodrigo Amorim. Foto: Divulgação
Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou pelo Telegram CLIQUE AQUI

Uma verdadeira batalha, assim descreve o empresário Leandro Hungria, quando questionado sobre as dificuldades que vem encontrando para que a Supervia respeite os nilopolitanos.

O empresário, que mora em Nilópolis há 35 anos, sabe bem o que é depender dos serviços da concessionária de trens urbanos. “Sou usuários dos trens e passo os mesmos problemas de muitos trabalhadores. Trens cheios, atrasos entre as composições e as dificuldades de embarcar em uma estação construída há mais de 60 anos. Tudo isso me motivou a iniciar essa luta por melhorias”, conta ele.

Recusa deixou Leandro irritado

A luta começou em março, quando Leandro Hungria procurou o deputado estadual, Rodrigo Amorim, e apresentou a ele a necessidade do retorno da viagem especial Nilópolis x Central do Brasil, existente até 2017, que partia de segunda a sexta, às 6h50, da estação ferroviária no Centro do município. “O que  SuperVia fez foi um verdadeiro desatino. Essa viagem especial é extrema importância, já que as composições chegam ao município completamente lotadas e causam dificuldade para os nossos trabalhadores embarcarem”, explica.

ESTAÇÃO DE NILÓPOLIS
Foto: Enviado pelo Instagram. Siga o @nilopolisonline

 

A proposta foi aceita pelo parlamentar, que encaminhou um ofício pedindo explicações e uma solução, porém, infelizmente a concessionária se manteve firme na posição de não retornar a viagem, alegando “falta de demanda”. Desde então, foram diversas cobranças, especialmente no que tange ao respeito à Lei 10.098/2000 (Lei da Acessibilidade), cobrando obras para adequar a estação ferroviária de Nilópolis de forma que atenda os deficientes e pessoas com mobilidade reduzida, que atualmente são carregadas no colo para embarcar nos trens. A estação só tem escadas para acesso às plataformas.

“Apesar de eu não fazer parte deste público, me deixa angustiado ver a dificuldade de cadeirantes, idosos e outros que possuem mobilidade reduzida para conseguir embarcar nos trens. Não posso ficar alheio a isso, preciso fazer algo e como tenho uma amizade com o deputado, resolvi levar até ele os problemas que a Supervia vem provocando. Sabemos das dificuldades, não é fácil, são inúmeros problemas e empecilhos, mas estamos lutando para transpassar essas barreiras”, relata Leandro.

CADEIRANTE CARREGADO NO COLO
Cadeirante é carregado no colo. Foto: Via Whatsapp

 

O último embate ocorreu no último dia 21 de novembro, quando Leandro Hungria participou da audiência pública das Comissões Especial da Região Metropolitana e de Transportes da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), onde os parlamentares cobraram explicações da SuperVia pelos transtornos provocados pela retirada de 40 trens das operações, prejudicando milhares de usuários. Deputados cobraram a existência de um plano de contingência.

Participação popular

Leandro Hungria aproveitou e fez outras ponderações ao lado do deputado Rodrigo Amorim, que enumerou uma série de outros problemas que a concessionária vem causando, não só ao povo nilopolitano, mas a todos os demais municípios atendidos por ela.  Para Leandro estar participando da reunião é a prova que o deputado Rodrigo Amorim e outros parlamentares tem se preocupado com a população e isso só está acontecendo devido a uma maior participação popular:

“Uso minhas redes sociais para saber o que as pessoas pensam sobre a situação em que nos encontramos, seja no município, estado ou no país, além disso, recebo muitos pedidos e a maioria tenho conseguido que o deputado Rodrigo Amorim as transforme em indicação legislativa, como por exemplo, o pedido da reabertura da UPA no Cabuís, a implantação do Programa Segurança Presente, a melhoria no abastecimento de água na Rua Antônio Cardoso Leal, a vinda do ônibus do Hemorio, dentre outras que podem se conferidas na minha página no Facebook https://www.facebook.com/lehungria/. E aqueles que tiverem algum problema em sua localidade, podem entrar em contato comigo através do mensageiro da página. Só peço paciência, pois são muitas tarefas e como sou empresário, nem sempre dá pra responder na hora”, concluiu Leandro Hungria.

Publicidade