Saúde Centro

Investimentos anunciados para a finalização das obras do Hospital de Nilópolis já somam R$ 43 milhões

HOSPITAL JK
Hospital apenas na fachada. Foto: O Dia
Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou pelo Telegram CLIQUE AQUI

A novela da construção do novo Hospital Municipal Juscelino Kubitschek ainda não tem data para terminar, mas os valores envolvidos na obra já superam os R$ 43 milhões.

O antigo hospital que funcionava no local foi fechado em 2013, pelo então prefeito Alessandro Calazans, alegando condições precárias em que se encontrava o imóvel. Sob uma proposta de construir no local um hospital moderno e bem maior, Calazans determinou a demolição do antigo prédio de três andares. Apesar da polêmica, a demolição começou no dia 15 de maio de 2014.

Operários iniciando a demolição do antigo Hospital JK
Operários iniciando a demolição do antigo Hospital JK em 2013/2014. Foto: Reprodução da Internet

 

Naquela época, para o projeto inicial, a Prefeitura afirmou ter captado R$ 18 milhões da Secretaria de Estado de Saúde e do Ministério da Saúde, além de se comprometer em investir mais 1 milhão de reais para a construção do novo HMJK.

Cabral e Pezão

“Mais uma vez o Governador Sérgio Cabral, e o Vice-Governador Pezão, dão um presente para Nilópolis. A população terá uma unidade de excelente qualidade”, disse à época o prefeito Alessandro Calazans em publicação oficial da Prefeitura de Nilópolis.

O projeto ambicioso previa um dos mais modernos hospitais do Estado com 70 leitos, maternidade ultramoderna, centro cirúrgico com 5 salas, 10 leitos de UTI – Unidade de Tratamento Intensivo Adulto, e mais 5 leitos de UTI Infantil. Em julho de 2014, os pilares começavam a surgir e causava a impressão de que finalmente Nilópolis teria um hospital a altura da sua necessidade.

Investimentos anunciados para a finalização das obras do Hospital de Nilópolis já somam R$ 43 milhões 7
Sérgio Cortes visitando o JK acompanhado do Prefeito Calazans. Foto: Reprodução da Internet

 

Em 2016, já prevendo que não iria conseguir concluir as obras e inaugurar o tão sonhado novo HMJK, Calazans resolver vir a público e informa que o Governo Estadual teria atrasado os repasses para a construção, mesmo assim em nenhum momento as obras de construção do novo hospital foram paralisadas, mas seguiam em ritmo lento. Em agosto daquele ano, Calazans “inaugura” apenas o andar térreo do prédio.

O Hospital derrotou Calazans

Para especialistas, o HMJK foi determinante para a derrota de Calazans nas eleições daquele ano. Novo prefeito, novas esperanças, assim começava o mandato de Farid Abrão em 2017. Que logo nos primeiros dias de governo fez um convite à imprensa para “apresentar” o que realmente estava por detrás da fachada imponente do “Hospital Municipal Juscelino Kubitschek”, ou seja, paredes apenas no tijolo.

Ministro da Saúde visitando Hospital
Visita do Ministro de Saúde junto ao Prefeito Farid Abrão e o então Deputado Simão Sessim. Foto: Divulgação.

 

Em agosto daquele mesmo ano, o então ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou o investimento de R$ 15 milhões para reforma e ampliação do Hospital Municipal Juscelino Kubitschek. A verba seria repassada do Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde de Nilópolis ainda naquele ano, segundo o Ministério da Saúde.

O anúncio do investimento ocorreu durante a visita do ministro Ricardo Barros, às instalações da unidade, juntamente com o prefeito de Nilópolis, Farid Abrão. “Estamos passando vários recursos para a Baixada, em Nilópolis. São R$ 15 milhões para a conclusão do Hospital Juscelino Kubitschek”, afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Na ocasião, o Ministério da Saúde informou que os recursos seriam repassados ainda naquele ano, mas a liberação da verba só foi autorizada em janeiro de 2018.

Não perca as contas: Até então foram falados em investimentos de R$ 33 milhões

O tempo passou e nada de obras, mas em setembro de 2019, um novo anúncio de investimentos é feito. Desta vez pelo Governo do Estado, que por meio da Secretaria de Estado de Saúde, que, por um termo de cooperação entre a SES e a Prefeitura de Nilópolis, faria o repasse de R$ 10 milhões para finalizar as obras do HMJ, além da construção de um novo modelo de UPA, orçada em cerca de R$ 6 milhões.

O anúncio foi feito pelo governador Wilson Witzel e o secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, na quadra da Beija-Flor, no lançamento do evento Saúde de Bamba, em 28 de setembro.

Governador Wilson Witzel assina repasse
Governador repassa verba para o término das obras do JK e a UPA de Nilópolis. Foto: Reprodução.

 

– Estamos assinando um cheque de R$ 16 milhões para construirmos uma UPA e reformarmos o Hospital Municipal Juscelino Kubitschek. É o trabalho do Governo do Estado para levar saúde, paz e alegria para a população – destacou o governador.

Só concreto e tijolos

Apesar dos três investimentos teriam sido anunciados, o que se tem de concreto “literalmente” é um prédio de cinco andares, que se destaca no Centro do município, com sua pintura azul e branca, detalhes em preto e letreiros que apontam que ali deveria funcionar o Hospital Municipal Juscelino Kubitschek. Por dentro, o que se tem é uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas funcionando no térreo e andares superiores ainda com tijolos à mostra, e sem paredes que dividam os ambientes. Com previsão de abertura para 2015, o hospital foi inaugurado em 2016 com apenas o térreo pronto.

Hospital JK inacabado
Foto: Reprodução da Internet.

 

Não se sabe ao certo o quanto de fato foram investidos na construção do “esqueleto” e da UPA JK, mas o fato é que, apesar das cifras milionárias, Nilópolis ainda convive com o drama de não ter um hospital, o que sobrecarrega a própria UPA 24h JK e o Hospital Geral de Nova Iguaçu.

Apesar de ser pequeno em área, Nilópolis é um dos municípios mais populosos do Brasil. Seus 157.986 habitantes ficam à mercê do jogo político, onde se decide fazer algo sem ter a certeza de que realmente terá como concluir. Para muitos nilopolitanos, apesar de pequeno e antiquado, o prédio do antigo HMJK significava atendimento imediato e que apesar dos problemas, garantia um pouco mais de esperança a quem estava passando por dificuldades.

Socorro longe e eleição próxima

Sem o HMJK a possibilidade de perder vidas é bem maior, já que a maioria dos atendimentos de urgências é direcionado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, que fica a cerca de 16 km, ou pelo menos 25 a 30 minutos de viagem, sem contar com engarrafamentos.

Investimentos anunciados para a finalização das obras do Hospital de Nilópolis já somam R$ 43 milhões 8
Projeto apresentado ao Prefeito. Foto: Reprodução da Internet.

 

Ano que vem chegaremos a mais um ano de eleições municipais. Alessandro Calazans demoliu o hospital e ficou sem o cargo. Conseguirá o prefeito Farid Abrão concluir as obras e entregar o Hospital Municipal Juscelino Kubitschek pronto e atendendo à população? O final desta novela estaria próximo do seu fim? Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos…