Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Rio de Janeiro se prepara para 50 dias de carnaval

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, disse que este ano a cidade do Rio de Janeiro terá 50 dias de carnaval, uma vez que foi montada uma programação de abertura que ocorrerá no palco originalmente montado para o réveillon na Praia de Copacabana.

Além do Bloco da Favorita, ameaçado de não se apresentar, mas que obteve autorização da Polícia Militar, vão fazer shows as cantoras Preta Gil e Sandra de Sá; o cantor Tony Garrido, a Banda de Ipanema e Mcs. Além dos shows, haverá a final do Concurso da Corte Real da Folia, com a escolha do Rei Momo, da Rainha do Carnaval e das duas princesas, que pela primeira vez será aberta ao público.

Para atender a PM, os shows serão realizados entre 16h e 19h. Por volta das 18h, tem uma interrupção para o anúncio dos vencedores do Concurso da Corte Real. A apresentação dos candidatos começa às 15h.

Programação

Apesar da abertura oficial do carnaval estar marcada para este domingo (12), o presidente da Riotur considera que a folia já começou na cidade. “A programação de carnaval já começou. Tem ensaios nas quadras de escolas de samba, feijoadas em hotéis da cidade, eventos pontuais em locais destinados a blocos, desfiles nas ruas. Isso é alegria, é o que a gente espera na cidade para que tenhamos 50 dias de folia, de alegria e de muita movimentação econômica, com muito emprego. O carnaval gera muito emprego”.

Segundo o presidente da Riotur, o esquema montado garante boa diversão para o público. Marcelo Alves disse que a cidade não pode parar por causa do carnaval, e esse, segundo ele, é o maior desafio da Riotur. “Não tenho dúvida. Estou muito confortável e muito seguro, porque os órgãos públicos muito unidos estão fazendo o seu trabalho e já estão em plena ação. O carnaval está aí”, disse na apresentação do planejamento do Carnaval Rio 2020.

Blocos irregulares

O coordenador geral de Operações da Companhia de Engenharia de Trânsito do Rio (CET-Rio), Joaquim Dinis, chamou atenção para os blocos que não são cadastrados prejudicarem o esquema montado para o trânsito. Ele lembrou que esses blocos além de não terem o apoio da estrutura preparada para os desfiles, incluindo saúde, limpeza e policiamento, provocam o deslocamento de foliões pelas ruas que não terão o tráfego interrompido, colocando em risco o público.

O presidente da Riotur os blocos irregulares são uma irresponsabilidade. “Eles têm tempo para se inscrever, têm todo o apoio do sistema on line. Então, continuar com o bloco irregular só vai causar mais dificuldades na nossa cidade e essa conta não pode ser nossa. Para bloco irregular o suporte é zero. A gente não concorda com bloco que não esteja cadastrado em toda a operação da prefeitura”, disse o Marcelo Alves.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...