Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Consumidores se arriscam e formam filas nos Correios para retirar encomendas em Nilópolis

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

A alta em compras online durante a quarentena por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus gerou um efeito inesperado e perigoso em Nilópolis. Diversos consumidores estão sendo obrigados a se arriscar e enfrentar filas na agência dos Correios para retirar encomendas.

O problema que já é um velho conhecido do povo nilopolitano voltou a se repetir nas duas semanas e tem provocado aglomeração na porta da agência localizada no Centro do município.

A fila é formada diariamente em frente a agência que fica na esquina entre as ruas Frei Ludolf e Alberto Teixeira da Cunha, onde mais de 100 pessoas chegam a se juntar do lado de fora para esperar pelo atendimento, isso sem nenhum distanciamento:

“Comprei pela internet justamente para não ter que sair de casa e agora estou aqui nessa fila correndo mais risco do que se tivesse ido a uma loja. Isso é uma falta de respeito dos Correios com a gente. Um serviço que é pago. E nada é feito. Para que manter o comércio fechado se a gente tem que ficar nas filas dos bancos, lotéricas e agora nos Correios? Esse é o Brasil!!!”, desabafou o aposentado José Ferreira, que faz parte do grupo de risco.

Segundo os consumidores, nenhum funcionário da agência busca organizar a fila e a demora no atendimento pode chegar mais de 1 hora:

“Não vem ninguém aqui falar nada. Simplesmente ignoram e a gente que se dane. Já é a segunda vez que venho aqui, da outra vez fiquei mais de 1h e agora já estou na fila há pelo menos 20 minutos”, revolta-se a estudante Tatiana Lima.

Encomendas devolvidas

Além de não entregar ou demorar, os Correios ainda podem mandar as encomendas para outros municípios. É o que aconteceu com o vendedor Luis Carlos. Ele conta que após esperar quase 45 minutos na fila, descobriu que a encomenda havia sido mandada de volta para o Centro de Distribuição da empresa, localizado em Juscelino, no município de Mesquita:

“Mais um serviço ineficiente. Isso é um absurdo, gente. Num momento em que as pessoas estão precisando que as entregas sejam feitas nas suas casas, pra que a gente não saia de casa, agora tenho que me deslocar até Mesquita para buscar a minha encomenda. É um absurdo o que fazem com o povo”, revolta-se.

Ainda de acordo com Luis Carlos, os atendentes informaram que o prazo que uma encomenda fica à disposição dos consumidores é de uma semana, após isso ela é devolvida ao Centro de Distribuição e depois encaminhada de volta ao remetente:

“Ainda sou obrigado a ouvir que eu tenho que estar atento e saber onde a minha encomenda estava e que agora tenho que contar com a sorte e torcer pra encomenda não ter sido devolvida. Ainda disseram que é pra eu correr antes que lá em Mesquita feche”, contou revoltado.

Correios emite nota

Os Correios informaram que tem adotado “sucessivas medidas de proteção à saúde de seus empregados, clientes e fornecedores”. Diferente do que é observado diariamente na agência Nilópolis, a empresa acrescentou que “está reforçando o controle do fluxo de atendimento e organizando os clientes de modo a manter a distância recomendada e assumiu que “algumas unidades podem sofrer alterações no funcionamento”.

Veja abaixo a nota:

“Os Correios estão seguindo a determinação do Decreto nº 10.282/2020 da Presidência da República, que define os serviços postais como essenciais. Dessa forma, a empresa vem adotando sucessivas medidas de proteção à saúde de seus empregados, clientes e fornecedores.

A rotina de entregas e o atendimento nas agências estão ocorrendo em todo o país, seguindo as medidas de segurança adotadas. No Rio de Janeiro, 98% do total de agências estão abertas ao público. Há disponibilização de álcool em gel e máscaras aos empregados e foram instalados 277 painéis de acrílico para os guichês de atendimento. Também será providenciada a vacinação contra gripe para todos os empregados.

Ainda na área de atendimento, há o reforço nos procedimentos de limpeza e cuidados extras de higiene, além de métodos para evitar o contato físico, como a desativação de totens de senhas e o não compartilhamento de objetos.

Especificamente neste período de pandemia, a empresa está reforçando o controle do fluxo de atendimento e organizando os clientes de modo a manter a distância recomendada. Devido às medidas preventivas adotadas, contingencialmente algumas unidades podem sofrer alterações no funcionamento.

As orientações da empresa relacionadas ao afastamento de empregados em casos suspeitos de COVID-19 permanecem válidas. Ocorrendo a suspeita de contaminação da COVID 19 entre os empregados, a empresa providencia ações de higienização e desinfecção em todo o ambiente da unidade, e o afastamento das pessoas com suspeita de contaminação.

A estatal está acompanhando a situação de saúde dos empregados, prestando o apoio necessário, e também atuando para garantir o bom funcionamento das atividades operacionais.

A empresa lamenta eventuais transtornos e reitera que está trabalhando para viabilizar, com segurança, a continuidade de suas atividades. Os Correios estão à disposição pelos telefones 3003-0100 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 725 7282 (demais localidades), ou pelo site apps2.correios.com.br/faleconosco/app/index.php

você pode gostar também
Comentários
Carregando...