Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Carrillo confia na Seleção Peruana no confronto com a Brasileira

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Vice-campeã da Copa América no Brasil, em 2019, a seleção peruana será a segunda adversária do Brasil nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar (2022). No ano passado, os brasileiros levaram vantagem em duas oportunidades: na primeira fase da competição continental, o Brasil goleou por 5 a 0; na final, a vitória foi por 3 a 1. Mas no último confronto, em amistoso realizado em setembro, nos Estados Unidos, os peruanos ganharam de 1 a 0.

A Agência Brasil conversou com Carrillo, atacante do Al Hilal, da Arábia Saudita, e da seleção do Peru. O jogador de 28 anos, que já teve passagem pelo futebol português, onde defendeu o Sporting e o Benfica, disse estar tranquilo com relação à pandemia e espera o desenvolvimento de uma vacina. Sobre o confronto com o Brasil, ele prevê que seja um jogo difícil, levando em consideração a qualidade dos jogadores brasileiros.

Agência Brasil: Como você está neste momento de pandemia?
Carrillo: Calmo, em casa com a família. Treinando todos os dias para manter a forma física. Estávamos todos muito preocupados com o caso da Arábia Saudita, mas tomaram medidas sanitárias muito rápidas e controlaram o vírus. Estamos tomando todas as medidas solicitadas pelo governo.

Agência Brasil: Como tem sido a comunicação com o técnico da seleção peruana, Ricardo Gareca?
Carrillo
: Estamos em contato permanente, todos bem. Esperando com muita vontade pelo retorno do futebol e cuidando de nossas famílias.

Agência Brasil: Após a retomada dos jogos, como deverão ser as partidas, tendo em vista o tempo de inatividade e a ausência de torcida?
Carrillo
: Acho que não haverá problemas e o ritmo do jogo será recuperado muito rapidamente. Será um sentimento esquisito, especialmente porque os torcedores do Al Hilal e do Peru sempre estiveram presentes nos jogos. Eu acho que haverá um tempo em que as coisas serão diferentes, mas tudo voltará ao normal. Nós apenas temos de nos adaptar à nova vida e esperar por uma vacina.

Agência Brasil: Como você espera que seja sua estreia contra a seleção brasileira? Existe alguma diferença em enfrentá-la em setembro ou março?
Carrillo
: A equipe brasileira é muito competitiva e tem ótimos jogadores. Sempre será um adversário difícil de enfrentar. Mas em campo somos 11 contra 11 e esperamos obter um bom resultado quando jogamos.

Agência Brasil: Atualmente, no Brasil, cresce o número de mortos e infectados por covid-19. De alguma maneira os dados te assustam?
Carrillo
: Estou muito confiante nos protocolos definidos pela Fifa, Conmebol e pelas autoridades dos países. Enquanto existirem estes controles, creio que tudo vai sair bem. Provavelmente, existirão alguns contágios quando as atividades econômicas forem reiniciadas, mas isso faz parte do dia a dia e temos de aceitá-los.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais