Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Governo do Estado vai ampliar a Via Light e construir nova estrada em Nilópolis

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

Na última terça-feira (18), o Governo do Estado e o BNDES assinaram um contrato para modelagem de concessão de rodovias estaduais, que prevê investimentos de R$ 6 bilhões pelos próximos 25 anos. Serão 516 Km de estradas fluminenses, no chamado Lote 2.

“Essa assinatura representa um avanço para o Estado, que estava há mais de 20 anos sem fazer concessões nas rodovias. Além de melhorar a estrutura das vias, vamos gerar emprego para a população. O Rio de Janeiro só pode ter uma direção: para o desenvolvimento”, ressaltou Cláudio Castro, vice-governador.

Dentre as rodovias que serão concedidas está a RJ-081 (Rodovia Carlinhos da Tinguá), popularmente conhecida como Via Light, que será expandida e terá ligação com a Rodovia Presidente Dutra e a Avenida Brasil, indo até Madureira.

Construída na gestão do então governador Marcello Alencar, no ano de 1998, no intuito de desafogar o trânsito da Rodovia Presidente Dutra e com intenção de ser uma importante ligação viária do Grande Rio, a Via Light tem 10,65 km e não conseguiu emplacar como uma alternativa à Dutra, só servindo de integração ao metrô ou avenida principal do município de Nova Iguaçu.

Transbaixada pode finalmente sair do papel

No Lote 2 consta ainda a RJ-103, chamada de Transbaixada, que quando finalmente for construída irá ligar Nilópolis à Rodovia Washington Luiz, passando por Mesquita, São João de Meriti, Belford Roxo e Duque de Caxias.

A obra inicialmente seria inaugurada em 2012, mas o projeto atrasou. Em setembro de 2011, a Transbaixada já tinha projeto pronto e a licitação para a escolha da empreiteira deveria ser feita em agosto, com previsão da obra ser entregue no início de 2013. O custo da obra seria de R$ 300 milhões. Porém, em maio de 2012 a obra sequer havia começado. O Governo Estadual prometeu que em agosto de 2012 haveria a escolha da empreiteira (licitação), e posteriormente demoraria mais 18 meses para a execução das obras, com término em 2014. Nada disso aconteceu e o projeto está apenas no papel.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais