Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Atriz pornô morre após ficar três meses internada depois de ser esfaqueada em Nilópolis

Receba as matérias da sua cidade em primeira mão no seu smartphone ou tablet. WhatsApp CLIQUE AQUI ou Telegram CLIQUE AQUI

A atriz de filmes pornô Luane Honório de Souza Rios, conhecida como Aline Rios, 28, morreu após ficar três meses internada no Hospital Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias. Ela foi hospitalizada em maio, depois de ser esfaqueada na casa que dividia com uma amiga em Nilópolis. Após as agressões, a atriz foi levada ao  com perfurações na região cervical.

A Secretaria de Saúde de Duque de Caxias informou que a vítima apresentava “sugestiva perfuração de via aérea” e foi internada em estado grave no CTI (Centro de Terapia Intensiva) da unidade, mas morreu em 1º de setembro. O corpo foi enterrado no Cemitério de Inhaúma, na zona norte do Rio.

De acordo com a polícia, a amiga que dividia o apartamento é suspeita de ter cometido o crime. O delegado José de Moraes Ferreira, responsável pelas investigações, afirmou que a suspeita seria dependente química. A suposta autora do crime já foi identificada e será indiciada por homicídio:

“Estamos pedindo a prisão dela. A autora, inclusive, já foi ouvida pela polícia em uma outra ocorrência quando acabou levada para a delegacia por envolvimento em uma briga. Trata-se de uma dependente química”, explicou o delegado, que não revelou o nome da suspeita.

Para o delegado, o crime ocorreu sob o efeito de drogas. José de Moraes explicou que a autora do crime não foi presa devido a ausência de flagrante e de mandado de prisão que deve ser expedido nos próximos dias.

A vítima era atriz de filmes pornográficos desde 2016, quando participou do reality show “Casa das Brasileirinhas”. No mesmo ano, Aline Rios foi a vencedora da categoria de revelação hétero no prêmio Sexy Hot pela participação no filme “Pornô Fantasy 2”. Ela também indicada em outras três categorias por três filmes diferentes. Em uma postagem nas redes sociais, amigos e admiradores lamentaram a morte da jovem e classificaram o caso como violência doméstica. No entanto, o delegado negou a classificação por considerar que não havia vínculo afetivo entre as duas. Nas redes sociais, os amigos classificam Luane como uma pessoa meiga e tranquila

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais