Notícias de Nilópolis todo dia

Publicidade

Nilópolis está entre as cidades com maior número de policiais baleados

Segundo Instituto Fogo Cruzado, 100 policiais militares baleados neste ano na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

“É um reflexo da violência armada contra agentes de segurança. Não consta em nenhum lugar o plano de segurança do Rio de Janeiro, essa é uma informação que ninguém tem acesso. Isso dificulta que se cobrem medidas que poupam a vida dos agentes de segurança pública porque não temos sequer um plano de segurança para nos basear”, explica a diretora executiva do Instituto, Cecília Oliveira.

Os números atuais são assustadores e já ultrapassam os do ano passado, quando o centésimo policial militar foi baleado em novembro. Dos 100 PMs atingidos em 2021, 39 não resistiram e morreram. No ano passado, de janeiro até novembro foram 35 mortes registradas.

Caso seja somada toda a categoria de segurança, o número de baleados sobe para 128. Policiais militares representam a maior parte, atingindo 78%.

Dos 39 policiais militares mortos este ano, 12 foram atingidos em ações policiais, 10 foram vítimas de assalto, 11 homicídio, três por se envolverem em briga e outros três foram executados.

Dos 100 policiais militares baleados no Grande Rio em 2021, 47 estavam em serviço e 53 estavam fora de serviço/eram aposentados/exonerados.

Uma das vítimas foi o policial militar Cristiano Loiola Valverde. Ele morreu no último dia (08) após se envolver em uma discussão com Max Aurélio da Costa Biassotto Ferreira, que é guarda municipal no Rio de Janeiro.

Entre os municípios, o Rio de Janeiro liderou com 44 vítimas, sendo 44% dos policiais militares baleados no Grande Rio. São Gonçalo veio em segundo lugar, com 18 baleados. Em seguida no ranking, vieram Nova Iguaçu (10), Niterói (6), Duque de Caxias (4) e Nilópolis (4).

Para a Polícia Militar, o aumento da violência está relacionado à retomada das rotinas nas ruas depois de um ano de restrições.

“Com o aumento de pessoas nas ruas em 2021, diversos números de ocorrências tiveram uma evolução, assim como a exposição dos policiais diante da maior incidência de atuação também aumentou”, diz a nota da corporação.

Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais