Nilópolis Online
Notícias de Nilópolis todo dia

Publicidade

Vereador de Nilópolis desmente notícia divulgada pelo Jornal O Globo

“Mentira”. Foi com essa palavra, escrita em letras garrafais que o vereador de Nilópolis, Anderson Campos (Republicanos), desmentiu a notícia divulgada na tarde desta quinta-feira (28) pelo Jornal O Globo. Segundo o texto da jornalista Ana Cláudia Guimarães publicado na Coluna Ancelmo.com, o parlamentar nilopolitano teria perdido a ação na Justiça movida pela apresentadora de TV Maria da Graça Xuxa Meneghel.

De acordo com a matéria, Anderson Campos terá que retirar de suas redes sociais as postagens em que chama a apresentadora “assediadora de menores”. O texto cita ainda que o parlamentar terá fazer uma publicação pedindo desculpas e excluir a que foi publicada contra Xuxa e deixar a mensagem nas redes durante cinco meses. A decisão teria sido 1ª Vara Criminal de Nilópolis. O Jornal afirma ainda que Xuxa não compareceu à audiência porque sua presença poderia causar tumulto e que o vereador teria afirmado não ter tido a intenção de ofender a honra da apresentadora e que as declarações foram feitas no calor do momento.

Veja a matéria clicando aqui

Ocorre que minutos depois, o parlamentar publicou em suas redes sociais uma nota em que desmentiu a notícia e ainda acrescentou:

“Mentira! Ela <Xuxa> inclusive terá que pagar as custas processuais ! Arregou na hora da audiência”, postou, acrescentando ainda que mantém a sua opinião.

POSTAGEM

Xuxa Meneghel entrou na Justiça contra o vereador nilopolitano, após uma declaração dada por ele durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal no dia 24 de maio. A apresentadora não gostou nada quando o vereador a chamou de “assediadora de menores” e acionou o parlamentar por calúnia, injúria e difamação. A defesa e assessoria de Xuxa, os advogados Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, disseram que Anderson disseminou um discurso de ódio.

Em setembro o juizado da 1ª Vara Criminal da Comarca de Nilópolis, negou dois pedidos feito pelos advogados da apresentadora para que ela não precisasse comparecer na audiência e solicitando que a mesma fosse feita de forma remota. A audiência foi mantida de forma presencial e marcada para o dia 22 de outubro.

Apesar de ser a autora do processo, Xuxa não compareceu à audiência de conciliação e conforme os termos do artigo 51, inciso I, da Lei dos Juizados Especiais e do Enunciado 28 do FONAJE,  como o ausente foi o autor do processo, os efeitos serão a extinção do feito, bem como a condenação em custas processuais.

Apesar da vitória, o parlamentar foi aconselhado a usar outro termo ao se referir à apresentadora Xuxa:

“O termo que eu usei, “assediadora de menores”, é passível de várias interpretações. Por isso, o juiz sugeriu que eu mantivesse a minha opinião em relação ao comportamento da Xuxa, mas que eu passasse a utilizar outro termo, então por isso a retratação. Os advogados da Xuxa queriam que eu fizesse um pedido de desculpas, mas eu apenas me retrato pelo termo”, concluiu.

você pode gostar também
Comentários
Carregando...

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Nós garantimos que está tudo certo com isso, mas você pode não desejar isso. Aceitar Saiba Mais

%d blogueiros gostam disto: