Capela de São Matheus

Foto: Reprodução da Internet

Foi fundada em 1637, e construída por escravos e índios. Está localizada na Rua Antônio Cardoso Leal, 241, no Centro.

O prédio histórico foi tombado em 2000 na gestão do então prefeito José Carlos Cunha. A Capela já serviu de instalação para uma Clínica na década de 30 e na década de 60 a capela foi utilizada como um núcleo da Legião da Boa Vontade. O templo foi construído a mando do então proprietário da região João Álvares Pereira, em 1637, com barro batido, óleo de baleia e mariscos, essa mistura era chamada de adobe, as telhas usadas na construção eram moldadas nas coxas dos escravos.

Em 1747 a Capela foi transformada em matriz de São João de Meriti. Passou por quatro restaurações em 1747, 1914, 1936 e 1989. Antes da última obra, o prédio se encontrava em ruínas e invadido por 48 pessoas. A Capela em estilo barroco, tem dois salões separados por um arco, isso porque na época da escravatura, os senhores das fazendas ficavam perto do altar e os escravos atrás do arco de barro.

Ao longo do tempo, peças originais, como telhas, a imagem de São Matheus, a pia batismal, o sino, duas cruzes de ferro e o altar-mor, sumiram ou foram destruídas por cupins. Ao redor da igreja existia um cemitério de escravos. Os ossos de 55 negros – a maioria vítima de uma epidemia de cólera em 1855 – encontram-se no Mausoléu do Escravo, inaugurado em 13 de maio de 1998, na gestão do prefeito Jorge David, junto à capela. A área em que a capela esta construída tem cerca de 2.500 metros quadrados, sendo que, destes, 112 metros fazem parte do prédio da igreja.

Curta No Face

Publicidade